Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Comendadores Comendadores e Comendadeiras de 2011

Comendadores e Comendadeiras de 2011

Agraciados com a Comenda do Mérito Educativo do CEE/AL em 2011.

§  AGUINALDO TEIXEIRA JUNIOR - Graduado em História e Filosofia. Ministrou aulas em escolas da educação básica, Instituto de Educação, além do Instituto Federal de Alagoas e Centro de Estudos Superiores de Maceió - Cesmac. Concluiu o mestrado, no ano de 2010, em Educação Brasileira, pela Universidade Federal de Alagoas. No ensino superior, desenvolveu suas atividades letivas na Universidade Estadual de Alagoas - Uneal, desde o ano de 1982 onde desenvolveu suas atividades acadêmicas inicialmente como professor auxiliar, chegando a galgar, por mérito, a ascensão funcional como professor assistente. Até a sua morte, ministrava suas aulas nos cursos de Ciências Biológicas, Letras, Pedagogia e Química no Campus I – Arapiraca, da citada universidade. Professor inquieto foi um grande colaborador do movimento cultural de Arapiraca e trabalhou na organização de eventos na área pedagógica, onde procurava estimular o debate sobre os temas mais atuais da área educacional e buscou através da pesquisa a produção de novos conhecimentos deixando como legado, a sua obra “Marx está Vivo”. Como cidadão protagonista, o professor Aguinaldo atuou também em atividade classista, onde procurou defender melhores dias para o setor da educação em nosso Estado, tendo participado no Sindicato dos Trabalhadores de Educação de Alagoas (Sinteal), dando sua contribuição como diretor jurídico da gestão do Professor Milton Canuto. Morreu no final da manhã de domingo, 07 de agosto do corrente ano, aos 57 anos, vítima de um aneurisma na aorta intestinal. O professor Agnaldo deixa um imenso legado a todos aqueles que com ele conviveram. Sua integridade moral, desprendimento material, fidelidade e autenticidade foram suas marcas registradas. Era um apaixonado pela educação e acreditava ser o conhecimento a única maneira de transformar o homem em um ser verdadeiramente humano.

 

§  ANTHONY MENEZES LEAHY - Foi professor universitário, do curso de Odontologia, da Universidade Federal de Alagoas – UFAL. Iniciou sua trajetória de docente acadêmico em 1960, quando aceitou o convite para ser Assistente voluntário na recém fundada Faculdade de Odontologia da UFAL, onde Ensinava Ortodontia, Endodontia, Radiologia, além de clínica I e II.  Polivalência necessária e natural, naquela época. Ainda em 1962, foi nomeado Profº. Assistente de Odontopediatria e Ortodontia da UFAL. Com uma formação adequada, reestruturou a disciplina de Ortodontia da UFAL. Regeu a disciplina de Ortodontia quando da separação da Odontopediatria até o momento de sua aposentadoria em 1990.  Representante dos professores assistentes e posteriormente dos adjuntos junto ao Conselho Universitário, presidiu a Comissão de Ensino e Pesquisa da Universidade Federal de Alagoas. Foi incansável na organização e Presidência do prazeroso e exitoso VI Encontro de Ex- Alunos, realizado em Maceió, em 1990. Dr. Anthony Menezes  Leahy, é um professor abnegado, ajudando sobre maneira a todos que queiram estudar,   como Professor de Ortodontia na UFAL,    e a exemplo que ele faz em Penedo há  mais de quinze anos, pagando 15 bolsas de estudos para alunos carentes, que gostam de estudar, em uma escolar particular, participando do desenvolvimento intelectual desses jovens. Hoje, já são muitos que já concluíram o curso superior, pela responsabilidade social pessoal desse ilustre professor, sem nada pretender e sem divulgação do trabalho meritório que faz.

 

§  CLEONICE DE BARROS LIMA - Professora que dedicou a sua vida à ginástica rítmica. Em Alagoas, foi fundadora, formando equipes para apresentações locais, nacionais e, até, fora do país. Ingressou no Centro Educacional (antigo CEPA) lecionando no Moreira e Silva, mas estendendo as suas atividades artísticas a alunas de outros estabelecimentos de ensino: Imaculada Conceição, São José, Maria Imaculada, Madalena Sofia, etc.. Entre suas atividades fez parte do corpo artístico do Teatro Deodoro e recebeu a homenagem de Educadora de Maceió pela Secretaria de Estado da Educação e do Desporto.  Dentro e fora do Estado bem representou o nome de Alagoas com as suas apresentações, recebendo elogios e troféus, medalhas, placas de diplomas em reconhecimento pela sua dedicação ao trabalho. Entre os trabalhos apresentados, destacamos: Apresentação na inauguração do Estádio Rei Pelé. Abertura dos Jogos Universitários Brasileiros no Rio de Janeiro. Participação em Jogos Estudantis Brasileiros vários estados. Apresentações de Ginástica Rítmica em diversas cidades do interior de Alagoas.

 

§  DÉBORA PINTO BARROS - Como educadora, trabalhou em várias escolas em Piaçabuçú, atuou como Diretora e professora no Ginásio Nossa Senhora da Penha em Cacimbinhas; desenvolveu atividades de Coordenação Pedagógica em escolas públicas e particulares de Cacimbinhas e Palmeira dos Índios e secretariou o Projeto CHAMA – Curso de Habilitação para o Magistério e o Colégio Estadual Humberto Mendes. Por vários anos. Foi fundadora e diretora do Colégio Liceu Cacimbinhense, que na época, era referência educacional na região. Como gestora, atuou como Secretária de Administração e posteriormente, como Secretária de Educação do município de Cacimbinhas por três mandatos, onde implantou a primeira Biblioteca Pública Municipal Elisa Cavalcante de Albuquerque que ainda hoje contribui para o estímulo à competência leitora dos cacimbinhenses, juntamente com o Projeto Baú de Leitura – realizado com o apoio do UNICEF. Visando a permanência e sucesso dos alunos na escola, com a apoio do Ministério Público Estadual, implantou o Projeto Ficai, reduzindo, desta forma a os altos índices de evasão escolar.

 

§  ENAURA QUIXABEIRA ROSA E SILVA - Professora formada em Pedagogia pela Universidade Federal de Alagoas, Mestra em Literatura Brasileira, Doutora em Literatura Brasileira e Études Romanes realizado em regime de co-tutela de tese entre a Universidade Federal de Alagoas – Brasil e a Université Stendhal Grenoble 3  dedicou sua vida a educação, se expressando magnificamente através da literatura tendo várias publicações como: 1. A alegoria da ruína; 2. Hora e vez de José Geraldo W. Marques; 3. Sonata de outono para cordas doloridas. 4. Do traje ao ultraje/Du vêtu au dévêtu. Entre vários.

 

§  FERNANDO JOSÉ DE BARROS COSTA - Professor de matemática da rede privada em Maceió, na década de 1970. Foi integrante do Diretório Central dos Estudantes da UFAL, nos anos de 1971, 1972 e 1973. Membro do Partido Comunista Revolucionário (PCR), organização clandestina que abrigou em suas hostes jovens descontentes com o cerceamento a prática da democracia em nosso país. Por motivo destas atividades amargou oito meses de prisão, além da suspensão por três anos das atividades acadêmicas. Ministrou diversos cursos de formação política para a juventude e movimento popular partidário. Defensor incansável pela preservação ambiental lutou pelo tombamento do Pontal da Barra e pela preservação do nosso campo de Palmáceas.

 

§  MARIA DE LOURDES MONTEIRO - É um exemplo de educadora e de benevolência para com o próximo. Como professora do Estado, seu primeiro trabalho foi na escola no Distrito de Anum, transferida depois para a Escola Monsenhor Ribeiro Vieira, em Palmeira de Fora, anos depois disponibilizada para trabalhar no Colégio Pio XXII, da Congregação dos Padres do Sagrado Coração de Jesus, destacando-se pela sua competência e austeridade, formando muitas gerações. Na década de 80, teve a iniciativa de fundar, junto com dois amigos, a maior obra social em prol da criança e do adolescente carentes que se tem notícia no interior de Alagoas – A FUNDANOR. Iniciou essa atividades sócio-assistencial atendendo crianças em sua própria residência, através do apoio do comércio e do próprio povo. Posteriormente ganhou um terreno e, recebendo donativos até do exterior (Holanda e Canadá).

 

§  MARINAIDE LIMA DE QUEIROZ FREITAS - Iniciou sua vida profissional muito cedo na extinta Telasa. Logo após foi aprovada em concurso público e encaminhada para lecionar em uma escola no bairro de bebedouro onde já discutia a necessidade de haver  ensino público de qualidade. Transferida para a Secretaria de Estadual de Educação de Alagoas, foi colaboradora do 1º Programa de Ensino Supletivo. Foi Orientadora do Mobral, programa do governo para alfabetizar adultos e trabalhou na Educação Integrada no curso Supletivo, onde  elaborava   testes para jovens que não tinham concluído os seus estudos no ensino fundamental. Apaixonada pela educação pública passou a estudar Paulo Freire, começando a sua luta pela educação de jovens e adultos excluídos do sistema. Aposentada da Secretaria Estadual de Educação continuou suas atividades na Secretaria Municipal de Educação de Maceió. Em 10 anos na direção do DEJA/SEMED lançou a série de Cadernos de Produção Coletiva feita pelos próprios alunos. Mulher/Educadora atravessa oceanos em busca de seus sonhos o compromisso com a luta junto aos que ainda não aprenderam nem a escrever o nome.

 

§  RUTH BRAGA QUINTELA CAVALCANTE -          Como educadora trabalhou como voluntária tradutora no período em que o navio Hope esteve atracado no Porto de Maceió-AL. Coordena o programa de empréstimo de livros, LEVA E TRAZ, visando incentivar a leitura e oferecer aos jovens da terceira e quarta série do ensino fundamental a oportunidade de acrescentarem algo ao seu conhecimento que funciona no bairro da Pitanguinha, desde 2007com atendimento gratuito. Organizou o primeiro Conselho de Comunidade de Alagoas, em Garça Torta – Riacho Doce, o qual passou a ser Associação de Moradores, onde por duas vezes foi eleita presidente. Colaboradora do Programa de Incentivo à leitura em escolas públicas e particulares. Elaborou textos e Ilustrações de trabalhos voltados para literatura infanto-juvenil, tendo os seguintes livros publicados: Gogó da Ema, história de um coqueiro -1994; A Tartaruguinha que demorou a sair do ovo – 1996; Vento forte, vento nordeste – 1996; Amarelinha, uma pequena borboleta – 1998; Quem saiu, saiu – 2000; Gueguê e Jojô no manguezal – 2002; Babau, o sapo clonado – 2003; Na Onda do Consumo, 2ª edição – 2008; Na onda da Educação Ambiental – 2008; Quem furtou o macaquinho? Editora Bagaço – 2009. Recebeu a Medalha de Honra ao Mérito, concedida pela Federação das Bandeirantes do Brasil – 1973.

§   

§  VALQUIRIA ALVES DOS SANTOS - Educadora por excelência, iniciou sua trajetória educativa ensinando reforço a crianças da vizinhança, porém logo percebeu que as mesmas eram também carentes de alimentação e daí surgiu o Instituto Bondade, é um projeto de ajuda as mães carentes que não têm condições de alimentar e educar os seus filhos. O Instituto Bondade é hoje uma creche-escola que oferece aulas do maternal ao 5º ano cuja fundadora foi Valquíria Alves. Ganhadora do premio acolher da natura mulher inspiradora edição 2010 e concorrente ao Premio da Revista da Claudia, Editora Abril, representa Alagoas e o Nordeste na premiação Claudia 2011 (A Maior Premiação da Mulher Brasileira e America Latina).

 

 

Ações do documento
Logomarca
Configuracoes do Tema Fabrica

BN_Lateral_mec.jpg

BN_lateral_SECeducação.jpg

BN_Lateral_CNE.jpg

BN_lateral_codise.jpg

BN_Lateral_doe.jpg

BN_Lateral_sistec.jpg

BN_Lateral_FNCE.jpg

BN_Lateral_FNDE.jpg

BN_Lateral_FUNDEB.jpg

BN_Lateral_SETEC.jpg

BN_Lateral PROMATEC.jpg